Time Locação Pro | 07/06/2024

Índice

A DIMOB, ou Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias, é um importante instrumento instituído pela Receita Federal para controlar e fiscalizar as operações do mercado imobiliário.

Ela desempenha um papel crucial na regulamentação e transparência das transações imobiliárias, sendo considerada essencial para a gestão tanto de grandes empresas do setor, quanto de pequenas imobiliárias.

No contexto de 2024, a relevância da DIMOB é ainda mais acentuada, dada a crescente expansão do mercado imobiliário e os avanços tecnológicos associados a ele.

Não obstante, muitos profissionais ainda sofrem com a falta de controle e desorganização nos processos de locação, que encontra na automação do seu processo de cobrança, a solução para seu problema.

Com um sistema de gestão de carteira de locações, é possível alcançar maior controle, minimizar erros humanos e otimizar o tempo, objetivando um desempenho mais assertivo e eficiente.

Por conta disso, entender a DIMOB e sua aplicação no contexto atual é fundamental para qualquer profissional que deseja alcançar o sucesso no setor imobiliário.

O que é a DIMOB

A DIMOB serve como um importante aliado no esquema de organização dos documentos imobiliários, sendo de suma importância para a gestão de um negócio.

Especialmente para aqueles que, assim como você, almejam expandir seu alcance no ramo imobiliário, seja por meio de uma maior quantidade de contratos de locação ou através da diversificação de suas ofertas.

Essa declaração permite um melhor controle sobre as transações, facilitando o acompanhamento e a gestão de sua carteira, além de oferecer um alto grau de precisão e eficiência nos processos de locação.

Entender o funcionamento da DIMOB pode resolver sua dor de cabeça em relação à desorganização e falta de controle dos processos de locação.

A Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias ajuda a manter em ordem as datas de reajuste, pagamentos pendentes e efetivados, além de facilitar a emissão de cobranças.

Ao aderir a essa solução, você ganha tempo para focar em estratégias de crescimento, atingindo assim seus objetivos de forma mais eficiente e assertiva.

A adoção de processos automatizados descomplica a gestão de sua carteira de locações e te aproxima cada vez mais de seu objetivo: prosperar no mercado imobiliário.

A origem e a finalidade da DIMOB

A DIMOB, ou Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias, surgiu como uma determinação da Receita Federal em 2003, tendo sua primeira entrega realizada no ano seguinte.

Sua origem está diretamente ligada à necessidade de maior controle e transparência nas operações de comercialização e locação de imóveis.

Através dessa declaração, ficou mais fácil para o órgão fiscalizador verificar se todas as transações estão sendo devidamente registradas e tributadas, seguindo a legislação vigente.

Quanto à finalidade da DIMOB, ela é essencial para que a Receita Federal tenha um controle mais detalhado e assertivo acerca das operações imobiliárias realizadas.

Isto não só permite a identificação de possíveis irregularidades, como ajuda na prevenção de sonegação fiscal.

Além disso, a DIMOB ganhou importância significativa à medida que tem auxiliado no aperfeiçoamento da gestão imobiliária.

De forma geral, é uma ferramenta crucial para garantir uma maior organização e controle não apenas para o Fisco, mas também para as imobiliárias e corretores independentes que, diante de um cenário cada vez mais competitivo, precisam se manter em conformidade com as diretrizes legais e fiscais do setor imobiliário.

Quem precisa entregar a DIMOB

E aí, está um pouco confuso com o processo de entrega da DIMOB? Não se preocupe, você não está sozinho.

Existem vários empresários no mercado imobiliário, assim como você, que estão passando pelo mesmo dilema.

A DIMOB é uma obrigação legal que precisa ser entregue por todas as pessoas jurídicas e equiparadas que intermediaram operações de compra, venda, construção, incorporação e locação de imóveis.

Isso também se aplica aos direitos reais sobre imóveis localizados em território nacional, mesmo quando a pessoa jurídica é uma administradora de imóveis, uma corretora ou uma incorporadora.

Para melhor entender, vou contar a história de um empresário aqui da região, o Júlio, que se viu em meio a esse complicado processo.

Júlio, assim como você, é apaixonado pelo mercado imobiliário. Ele ingressou na indústria com um objetivo claro de prosperar e, com o passar do tempo, acumulou várias propriedades.

Mas conforme o tempo passava, Júlio percebeu que algo estava faltando. Ele não tinha controle total sobre seus processos.

Ele estava sendo sugado pela máquina burocrática, a mesma máquina que estava interferindo em sua paixão por imóveis.

Júlio, percebendo que precisava se organizar para entregar a DIMOB, decidiu empenhar energia e tempo para buscar uma solução prática.

O que Júlio descobriu é que, mesmo que parecesse complicado no início, entregar a DIMOB, na verdade, não é tão difícil. Principalmente quando se possui uma ferramenta de gestão eficiente.

E se essa ferramenta pudesse ajudar não só na entrega da DIMOB, mas também na gestão eficiente de locações e cobranças? Imagine ter uma única plataforma que analise todo o seu portfólio de propriedades, acompanhe as datas de pagamento e até mesmo informe sobre reajustes de aluguel.

Assim, enquanto a plataforma automatiza o processo de cobrança das locações e a entrega da DIMOB, você, o Júlio e milhares de outras pessoas podem focar naquilo que realmente importa: expandir seus negócios.

Como preencher a DIMOB corretamente

Entendemos que, como corretor de imóveis, você se esforça para manter os processos fluindo bem enquanto tenta crescer no mercado imobiliário.

Entre tantas obrigações legais, a DIMOB é uma que não pode passar despercebida. Por isso, traremos aqui dicas para preencher corretamente este importante documento.

Entendimento Prévio: Antes de tudo, é crucial entender que a DIMOB serve para informar à Receita Federal todas as operações realizadas pelas construtoras, imobiliárias, correspondentes imobiliários e demais empresas do ramo.

Portanto, não se trata apenas de um simples preenchimento, é uma exigência que requer atenção e responsabilidade.

Coleta de Informações: É necessário coletar todas as informações para o preenchimento da DIMOB.

Entre os dados indispensáveis, estão os de identificação, as informações do imóvel, os da operação, como número de unidades, data etc.

É fundamental ter essas informações em mãos antes de começar o preenchimento para evitar possíveis erros.

Utilização do Programa Gerador: Já para preencher a DIMOB, é necessário baixar e instalar o Programa Gerador da Declaração - Pgdas-D, disponível no site da Receita Federal.

Após abrir o programa, siga as etapas e preencha corretamente todos os campos solicitados.

Revisão e Envio: Por último, mas não menos importante, uma vez que todas as informações estejam prontas e o processo de preenchimento seja concluído, revisar é essencial.

Garanta que todos os campos estejam preenchidos corretamente e que nenhuma informação relevante tenha ficado de fora. Feito isso, o envio da DIMOB deve ser feito através da Internet, pelo programa Receitanet.

Por fim, sabemos que gerenciar todos esses processos e responsabilidades pode ser uma tarefa difícil.

Por esse motivo, surge a necessidade de automatizar processos e buscar formas práticas para gerir a carteira de locações.

Assim, é possível ter mais controle sobre as operações, facilitar a gestão e diminuir a possibilidade de erros humanos.

As novas regras da DIMOB para 2024

As novas regras da DIMOB para 2024 pretendem tornar mais eficiente a gestão de informações fiscais relacionadas ao mercado imobiliário.

Uma mudança importante é a obrigatoriedade de informar todas as transações imobiliárias, independente do valor.

Isso significa que proprietários e corretores precisarão ter mais controle sobre todas as operações que realizam, sejam elas de venda ou locação.

Para profissionais do setor que gerenciam dezenas de propriedades, a organização e assertividade no controle desses dados é crucial para garantir o cumprimento das obrigações fiscais e evitar possíveis penalidades.

Uma solução eficaz para esse desafio seria a adoção de um sistema de gestão de carteira de locações, que permita a automação dos processos, o controle contínuo e a centralização das informações.

Dessa forma, mesmo com o volume crescente de transações, fruto da ambição de expandir seu patrimônio imobiliário, será possível lidar de maneira eficiente com as demandas da DIMOB, sem perder tempo ou correr riscos de erros humanos.

A modernização dos processos, através da tecnologia, pode ser o caminho para alcançar seus objetivos, conciliando a ambição de crescimento com a necessidade de conformidade fiscal.

Evite multas: os prazos para a entrega da DIMOB

Evitar multas e penalidades deve ser prioridade de todo corretor de imóveis envolvido em transações imobiliárias, inclusive aqueles focados em locações.

No caso da DIMOB, a nova regra que exige a informação de todas as transações imobiliárias, independentemente do valor, torna o processo ainda mais complexo. Entregar a DIMOB fora do prazo pode levar a multas pesadas e a dificuldades adicionais.

Por essa razão, organizar os processos fiscais, respeitando os prazos de cada entrega, tornou-se ainda mais crucial para aqueles que desejam ser bem-sucedidos no ramo imobiliário.

Uma solução eficaz para facilitar a gestão dessas obrigações fiscais e evitar a ocorrência de erros humanos seria a utilização de uma ferramenta de automação para gerenciar as transações imobiliárias e as respectivas obrigações fiscais.

Essa alternativa poderia não apenas incrementar a eficiência operacional, mas também permitir o controle absoluto dos processos, incluindo o rastreamento do status de pagamentos, o ajuste de datas e a realização de cobranças.

Além disso, reduziria significativamente o tempo gasto em atividades manuais, permitindo ao corretor de imóveis focar em aspectos estratégicos do negócio, como o crescimento da carteira de locações.

Como a DIMOB afeta o setor de imóveis

Antes de mergulharmos na questão de como a DIMOB pode afetar o setor imobiliário, é importante contextualizar sua relevância nesse cenário de constantes mudanças regulatórias.

Manter o controle sobre todos os processos envolvidos na locação de imóveis pode ser um desafio e tanto.

É preciso ter uma visão 360 graus de todos os elementos envolvidos e isso inclui entender como essas regras e normativas podem impactar diretamente no dia a dia do negócio.

A seguir, você vai entender com mais clareza como a DIMOB pode mexer com a rotina de um corretor imobiliário.

Transparência nas operações imobiliárias:

A DIMOB foi criada com o objetivo de trazer mais transparência para as operações imobiliárias.

Com o levantamento de informações sobre transações que envolvam intermediação, construção, incorporação e até a locação, é possível assegurar que todas as partes envolvidas estejam cumprindo com seus deveres fiscais.

Isso confere uma segurança maior para o setor imobiliário como um todo.

Agilidade nos processos:

A DIMOB também tem um papel fundamental na agilização de processos.

Ao utilizar um sistema automatizado para a gestão da carteira, por exemplo, a geração do relatório de operações exigido pela declaração da DIMOB se torna muito mais simples e rápida.

Além disso, a automatização dos processos reduz drasticamente a margem de erro, poupando recursos e tempo.

Punições para o não cumprimento:

É importante destacar que o não cumprimento das obrigações referentes à DIMOB pode acarretar em punições severas, como multas e até a desqualificação do profissional.

Por isso, é essencial estar atento aos prazos e garantir que todos os relatórios estejam sendo enviados corretamente e dentro do período estabelecido.

Impacto na gestão do negócio:

A DIMOB também tem um impacto direto na maneira como o negócio é gerido.

Com a necessidade de fornecer informações detalhadas sobre as transações, é imprescindível ter um controle ainda maior das operações realizadas.

Isso exige um olhar mais cuidadoso e criterioso sobre a gestão, levando a uma revisão de estratégias e até a adoção de novas soluções tecnológicas para facilitar esse controle.

Apesar de parecer desafiador, a adoção da DIMOB deve ser vista como uma oportunidade para melhorar a gestão do negócio, trazer mais transparência para as transações imobiliárias e agregar valor ao serviço oferecido aos clientes.

Os riscos de não transmitir a DIMOB

Observar a importância da DIMOB e adotar um controle eficiente é essencial para evitar prejuízos em uma imobiliária, principalmente para quem está visando expandir a carteira de imóveis e tornar o processo de locação mais eficiente.

A falta de entrega ou a entrega incorreta desse documento representa riscos significativos, podendo resultar em sanções fiscais.

Multa e até mesmo implicações jurídicas podem ser enfrentadas por infratores. Portanto, diminuir os erros humanos é também uma questão de prevenção e garantia de segurança no trabalho.

Outro risco associado à falta de transmissão adequada da DIMOB é a perda de credibilidade comercial.

Erros ou negligências na gestão fiscal podem representar à empresa uma imagem de insegurança e falta de organização em seus processos internos.

Esse é um problema que pode afetar a relação com os clientes e prejudicar o crescimento sustentável da imobiliária.

Assim, é imprescindível que o corretor de imóveis priorize a regularização e transparência, utilizando meios que facilitem e confiabilizem a gestão da DIMOB.

Passo a passo para enviar a DIMOB

Garantir que os processos sejam eficientes e adequados deve ser sempre uma prioridade para qualquer negócio.

Pensando nisso, a seguir, mostraremos um passo a passo detalhado para que o processo de envio da DIMOB seja o mais simples e eficiente possível.

Preparação dos dados: O primeiro passo envolve a coleta e organização de todas as informações necessárias para a DIMOB.

Estes dados incluem transações de vendas, aluguéis, comissões e qualquer outro tipo de atividade imobiliária que seja relevante. Mantenha os dados organizados e atualizados para facilitar o processo.

Utilização de um sistema de gestão: Para tornar a gestão de todas estas informações mais prática e eficiente, você pode considerar a utilização de um sistema de gestão de carteira de locações.

Ele facilitará enormemente o processo, reduzindo a probabilidade de erros humanos e otimizando o tempo que seria gasto em operações manuais.

Preenchimento da DIMOB: Depois de coletar todos os dados necessários, o próximo passo é preencher a DIMOB.

Assegure-se de que todas as informações declaradas estão corretas e completas. Este é um passo crucial para evitar possíveis problemas ou sanções futuras.

Envio da DIMOB: Por último, mas não menos importante, vem o envio da DIMOB.

Este deve ser feito pela internet, no site da Receita Federal.Certifique-se de que está enviando os documentos corretos e de forma correta para evitar qualquer inconveniente.

Seguindo estes passos, o processo de envio da DIMOB se tornará mais simples, eficiente e seguro. Assim, você poderá dedicar mais tempo ao que realmente importa, que é seu negócio imobiliário.

Erros comuns ao declarar a DIMOB

Mesmo tendo experiência no mercado imobiliário, é comum que erros surjam durante o preenchimento da DIMOB.

O primeiro erro comum é o preenchimento incorreto dos dados dos imóveis e dos locatários, este é um erro fácil de ser cometido, principalmente quando a quantidade de imóveis administrados é elevada, desorganizando a gestão da própria carteira.

Uma falha no preenchimento dos dados pode levar a problemas com a Receita Federal, como multas e outras penalidades legais; daí a importância de uma gestão eficiente e assertiva, que ofereça maior controle ao administrador dos imóveis.

Outro erro comum é o atraso na entrega da DIMOB. Respeitar o prazo de entrega estipulado pela Receita Federal é de extrema importância para evitar multas.

Imagine, como exemplo, o Raul, um corretor de imóveis que, após anos de trabalho, decidiu abrir sua própria imobiliária, assim como você.

Com o aumento da quantidade de imóveis em sua carteira e com um colaborador cometendo muitos erros humanos, Raul percebeu que perdia muito tempo corrigindo-os e se viu pressionado a entregar a DIMOB atrasada, sujeito a penalidades financeiras.

Diante dos obstáculos encontrados, Raul concluiu que precisava de uma solução inovadora para automatizar processos e aumentar a assertividade de sua gestão, para que dessa forma pudesse cumprir seus prazos e evitar contratempos.

Muitos administradores de imóveis, seja por falta de tempo ou até mesmo por comodismo, deixam de estudar e buscar informações atualizadas sobre a DIMOB.

Este é um erro perigoso, pois, sem esse conhecimento, as declarações podem ser preenchidas erroneamente, o que pode acarretar problemas futuros.

Raul, por exemplo, percebeu que o sucesso da sua imobiliária estava diretamente ligado a uma gestão eficiente da sua carteira de imóveis.

E por isso, decidiu buscar alternativas que automatizassem e otimizassem os seus processos, permitindo-lhe dedicar mais tempo na expansão de seus negócios.

Apresentando a DIMOB via sistema público

Após entender alguns dos erros comuns cometidos durante o preenchimento da DIMOB, é importante conhecer também a facilidade e eficiência que se pode obter ao realizar este processo via sistema público.

Dessa forma, pode-se otimizar a administração da própria imobiliária, agilizando processos, corrigindo falhas humanas e gerando mais tempo para focar na expansão do negócio imobiliário.

Através desses sistemas, o declarante consegue preencher, validar e transmitir a declaração de maneira mais assertiva, diminuindo as chances de erros.

A verificação dos dados dos imóveis e dos locatários antes da sua declaração no sistema, permite uma maior assertividade no processo.

O DIMOB traz consigo uma série de regras específicas de preenchimento, mas tudo é esclarecido quando você realiza esse processo pelo sistema público que também fornece assistência online para sanar dúvidas.

Com uma gestão mais automatizada e assertiva, você pode aprimorar o controle dos processos de locação e evitar a perda de datas importantes, incertezas sobre pagamentos e dificuldades nas cobranças, tendo assim um controle mais eficiente e menos desgastante sobre sua carteira imobiliária.

A DIMOB e a fiscalização da Receita Federal

A DIMOB se apresenta como ponto crucial na rotina de corretores que, assim como você, desejam otimizar seu tempo e prevenir situações desagradáveis com a fiscalização da Receita Federal.

Nada mais incômodo e contraprodutivo que passar por processos burocráticos e se ver em meio a emaranhados de regras fiscais, por falta de um controle adequado.

Com a utilização correta da DIMOB, você garante não só a conformidade fiscal de sua carteira de imóveis, mas também um acompanhamento preciso e seguro das informações relacionadas à compra, venda e aluguel de imóveis.

Em relação à fiscalização da Receita Federal, a utilização da DIMOB assegura uma gestão transparente e eficiente.

Esse sistema é uma exigência do órgão para manter a legalidade dos processos, minimizando erros e reduzindo a possibilidade de sua imobiliária cair na malha fina.

Além de evitar problemas futuros, você adquire mais controle das operações, proporcionando uma visão detalhada e ampla de sua carteira de imóveis.

A DIMOB nas empresas de construção civil

No mercado imobiliário, o trabalho pode ser intensificado e otimizado muito além do o que era feito tradicionalmente.

Ferramentas como a DIMOB, por exemplo, são essenciais para as empresas de construção civil, especialmente para as que, assim como a sua, focam em locações.

Conhecendo a sua ambição de expandir seus negócios, a DIMOB poderá auxiliá-lo na administração eficiente da sua carteira.

Essa declaração de informações sobre atividades imobiliárias é obrigatória para todas as empresas que comercializam ou alugam imóveis

Investindo na automação do processo de cobrança das locações por meio da DIMOB, você ganhará em organização e controle, eliminando assim as perdas de datas de reajuste, a incerteza sobre quais locatários já pagaram e quais ainda não, e a dificuldade de realizar cobranças.

Isso irá liberar mais tempo para que você se concentre em suas estratégias de expansão, ao invés de ficar preso a processos manuais.

Com a DIMOB, você estará a um passo mais próximo de alcançar seu objetivo de aumentar sua renda enquanto trabalha menos, além de ser uma solução prática e acessível para a gestão de sua carteira.

Isso, consequentemente, permitirá que você tenha mais controle sobre seus negócios, tornando as coisas mais simples e perspicazes.

Consulta e retificação da DIMOB após envio

Compreendendo a necessidade de otimizar a gestão da carteira de locações e diminuir os erros humanos, torna-se fundamental também gerenciar e controlar adequadamente a declaração e informações sobre operações imobiliárias (DIMOB).

Este documento é obrigatório para imobiliárias e corretores de imóveis e, além de sua correta elaboração, seu envio deve ser devidamente acompanhado, bem como consultado e retificado quando necessário.

Entendimento da DIMOB: A DIMOB é uma das obrigações fiscais do mercado imobiliário e qualquer irregularidade pode gerar complicações para o negócio.

Isso inclui omissões, erros ou informações desatualizadas.

Consulta da DIMOB após envio: Após o envio, é imprescindível realizar o acompanhamento e consulta da DIMOB, garantindo que todas as informações foram transmitidas corretamente e estão sendo devidamente processadas pelo sistema da Receita Federal.

Necessidade de retificação da DIMOB: Erros humanos podem ocorrer durante o preenchimento e envio da DIMOB.

É crucial estar preparado para corrigir eventuais falhas que venham a ser identificadas durante a consulta do documento enviado.

Retificação da DIMOB após envio: A retificação da DIMOB após o envio é possível e, muitas vezes, necessária.

Este processo de correção deve ser realizado de forma eficaz e segura, garantindo a conformidade com a legislação vigente.

Por fim, para evitar complicações, otimizar o controle dos processos de locação e não perder datas importantes, é recomendável adotar soluções inovadoras como um sistema de gestão de carteira de locações.

Isso proporcionará maior controle, assertividade e tempo para se dedicar em estratégias de expansão dos negócios.

Benefícios de uma DIMOB bem elaborada

Uma DIMOB bem elaborada pode trazer benefícios significativos, ajudando a melhorar a eficiência da sua imobiliária e até mesmo os seus resultados financeiros.

Com uma gestão eficiente e digitalizada, você ganha mais controle e visibilidade sobre todas as operações, eliminando os erros manuais que tanto lhe preocupam.

Além disso, uma DIMOB bem elaborada permite que você tenha as informações atualizadas e disponíveis a qualquer momento, garantindo que não vai perder datas de reajustes, por exemplo.

Outro grande benefício é a economia de tempo já que você não precisará mais gastar horas intermináveis com processos manuais e burocráticos.

Afinal, sua ambição é crescer, mas para isso precisa de tempo para se concentrar no que realmente importa: aprimorar suas estratégias, buscar novos negócios e claro, estudar para se manter sempre à frente.

DIMOB: Esclarecendo dúvidas comuns

Ao lidar com a gestão de imóveis é comum que surjam muitas dúvidas, em particular, em torno da DIMOB, uma importante declaração que precisa ser feita por corretores e imobiliárias todos os anos.

A Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias (DIMOB) é a forma pela qual a Receita Federal mantém um controle rigoroso sobre as transações no mercado de imóveis, por isso, é imprescindível entender os seus pormenores.

Uma dúvida bastante frequente é sobre qual informação especificamente deve constar na declaração, que envolve todas as operações de intermediação imobiliária que resultaram em vendas ou aluguéis de imóveis e também envolve todas as informações sobre os clientes e sobre os detalhes do imóvel que foi objeto da transação.

Outra dúvida frequente é sobre como gerenciar eficientemente os imóveis para não errar na hora da declaração da DIMOB. Para isso, uma solução prática é investir em um sistema de gestão digitalizado para os imóveis.

Este tipo de ferramenta concentra todas as informações em um único lugar, permitindo que sejam facilmente acessadas e atualizadas conforme necessário.

Em outras palavras, investir em tecnologia pode ser a chave para garantir a correta declaração da DIMOB, bem como para automatizar a gestão da carteira de locações.

Isso, no fim, gera mais assertividade e economiza tempo nos processos de gestão, pois elimina a necessidade de tarefas manuais.

Entender os benefícios de uma DIMOB bem elaborada e buscar esclarecer as dúvidas mais comuns pode ser o que impulsionará o crescimento da sua imobiliária no competitivo mercado imobiliário.

Não deixe o conhecimento parar depois. Leia agora mesmo outro artigo do nosso Blog e saiba detalhes sobre a DIMOB.

Time Locação Pro | Marketing

Escalamos os melhores redatores, jornalistas, publicitários, designers e especialistas de mercados distintos, com a missão de criar o melhor conteúdo da internet.
Ver mais

Este artigo foi útil?

Sim
Não

Deixe seu comentário